Arquivos da categoria: Microcontos

Miniconto III

Um verso caminhava pelas ruas escuras da cidade, assoviando a sua própria musicalidade. Faminto, vestia roupas justas e se oferecia aos homens em troca de comida. Sonhava em crescer e se tornar uma poesia. Algumas vezes era notado por antologias, mas ocupadas demais com seus próprios poemas, não queriam adotá-lo. Sozinho, com frio, caminhava, esperando o seu lugar no mundo.

Miniconto II

Ele sabia que ia morrer. Recebera uma carta violeta, avisando-lhe a data. Preparou seu testamento. Pediu perdão por seus pecados. Mas havia algo que não conseguia resolver. Debruçado sobre a mesa, passou suas últimas horas sozinho, buscando a prova do grande teorema de sua vida. Não achou a solução. Mas morreu feliz.

Miniconto I

Sentaram. A mulher tentava segurar as lágrimas. Sorria, de alguma forma. Devia estar feliz, sabia que devia estar feliz. Mas como ele reagiria? Uma idosa se aproximou oferecendo rosas. Ele comprou uma. A mulher olhou para a flor, o broto preso no caule. O broto que jamais brotaria. Não aguentou mais. Chorou.

Coletânea de Microcontos

20 Março 2013
Não há nada mais verdadeiro do que um falso arco-íris. (LSM)

12 Fevereiro 2013
Chorava e sonhava, preso na perpétua prisão prata de paredes de porcelana. (LSM)

1 Fevereiro 2013
Furioso, rasgou o papel em branco. (LSM)

2 Dezembro 2012
Escreveu um livro de nuvens. Mas jamais conseguiu publicar, pois faltava-lhe estrelas. (LSM)

29 Novembro 2012
Fiz tantos esperimentos, que já não sei mais quem sou. (LSM) (versão mais radical)

29 Novembro 2012
Fiz tantos experimentos, que já não sei mais quem sou. (LSM)

24 Novembro 2012
- Você tem água?
- Não, graças a Deus!.. (LSM)

7 Novembro 2012
Quem é aquele homem, por trás dessa máscara sem rosto? (LSM)

27 Outubro 2012
Quando deu por si, já tinha mudado. (LSM)

14 Outubro 2012
Saiu da caverna, apenas para perceber que entrara em outra caverna. (LSM)

5 Setembro 2012
Sangrava, sozinho na escuridão. Doía-lhe não a morte, mas a dor do nascimento. (LSM)

2 Setembro 2012
Exausto, após tentar sem sucesso capturar o sentido da existência, deitou-se sob uma noite sem estrelas e admirou a beleza do nada. (LSM)

1 Setembro 2012
Gritava por ar, parado na perpétua prisão prata de paredes de porcelana. (LSM)

8 Julho 2012
Viajou tanto, mas tanto, mas tanto, que apesar de ainda lembrar-se de onde estava, e de quando estava, já não sabia mais quem era. (LSM)

7 Julho 2012
Acordou bocejou comeu escovou os dentes penteou os cabelos fez a barba urinou voltou ao quarto sentou na cama e deu um tiro no rosto. (LSM)

4 Maio 2012
Ele suava. Corria, corria, corria e corria, desesperado. Mas era inútil. Jamais conseguiria chegar antes de acabar este tweet. (LSM)

25 Abril 2012
Após aceitar uma excelente oferta de trabalho no Alasca:
- Amor, lembra aquele dia que você disse que eu sou muito frio?.. Pois é… (LSM)

21 Abril 2012
< 9 2 ¬ ⊇ δ φ ∑ 4 a ∂ ÷ ℤ ! ø ≈ ⊥ ∨ ∈ √ = ∪ ∫ Ω ∇ × ∀ d ⇒ ³ ∞ oʇuıɹıqɐl ∞ μ ∏ ⌉ i + | ψ ≤ ∮ Θ ∧ ℝ ∉ x β λ } σ η ⊆ ℕ τ 3 7 ⌋ y ° ζ ~ > (LSM)

19 Abril 2012
Cambaleante, ele entrou para dentro de si mesmo, e se afogou no mar quente e vermelho de suas memórias. (LSM)

16 Abril 2012
- Olá, meu amor!.. – Disse o homem solitário, quando chegou em casa. (LSM)

13 Abril 2012
(ɯsl) ¿oɥlǝdsǝ op opɐl oɹʇno op ‘ıɐ ɐʇsǝ ɯǝnb

12 Abril 2012
Todos estavam sérios no funeral do último escritor. Apenas o último pintor chorava. (LSM)

11 Abril 2012
- Quanto custa?
- Sua alma. (LSM)

10 Abril 2012
渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡しe渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡しu渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し?渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し渡し (LSM)

9 Abril 2012
愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛a愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛d愛恋愛恋愛恋愛恋愛o愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋r恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋m恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛e愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋ç恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛o愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋愛恋 (LSM)

8 Abril 2012
- Quem está aí? – Perguntou, na escuridão.
- Apenas você – responderam. (LSM)

6 Abril 2012
- Olá! Tudo bem?
- Não – ele respondeu, e pulou. (LSM)

4 Abril 2012
- Nasceu!
- Menino ou menina?
- Androide. (LSM)

27 Março 2012
Isto não é uma mensagem. (LSM)

21 Março 2012
- Você tem horas? – Perguntou o homem para a Morte. (LSM)

19 Março 2012
- Como você se chama?
- Eu me chamo Desejo.
- E por que você se chama assim?
- Porque é assim que você me chama. (LSM)